O gasoduto Yamal-Europe, que geralmente fornece gás russo para o oeste da Europa, continuou a enviá-lo para a Polônia pelo 28º dia consecutivo na segunda-feira (17), segundo dados da operadora de rede alemã Gascade, enquanto a rota entre a Polônia e a Alemanha opera em modo reverso desde 21 de dezembro, pressionando os preços do gás na Europa.

Na média, as instalações de armazenamento europeias estavam 49,3% cheias em 12 de janeiro, de acordo com a Gas Infrastructure Europe. Se a taxa atual de retirada for mantida, as reservas da Europa poderão se esgotar até o final do inverno.

A Gazprom disse na segunda-feira que não reservou nenhuma capacidade para bombear gás para a Europa através do gasoduto Yamal no próximo mês.

Atualização 19/01/2022

A Comissária da Energia, Kadri Simson, pediu nesta quarta-feira (19) aos Estados-membros da União Europeia (UE) para atualizarem planos de contingência do gás, destacando a "importância da preparação para o risco", perante novas perturbações no fornecimento de gás russo à Europa.

"Esta manhã, a Comissária da Energia, Kadri Simson, participou numa reunião do Grupo de Coordenação de Gás da UE juntamente com peritos dos Estados-membros, a ENTSO-G [Rede Europeia de Operadores de Sistemas de Transmissão de Gás] e outras organizações do setor do gás para discutir a segurança do aprovisionamento e os níveis de armazenamento em toda a União", informa comunicado à imprensa.

Simson "informou os participantes sobre o trabalho em curso na Comissão para monitorizar o mercado do gás e avaliar possíveis cenários e os seus contactos com parceiros e fornecedores internacionais", diz a nota. A Comissária "recordou a importância da preparação para o risco e da solidariedade entre os Estados-membros", tendo ainda pedido aos Estados-membros para "continuarem a acompanhar de perto a situação a nível nacional, regional e europeu e a atualizarem os planos de contingência".

"A situação da segurança do abastecimento na Ucrânia e na vizinhança da UE foi também discutida na reunião de hoje", diz a nota, sem detalhar.

Na segunda-feira (17), a Rússia pediu à Alemanha e à União Europeia para não politizarem "ou atrasarem artificialmente" a entrada em operação do gasoduto Nord Stream 2, que transportará gás russo para a Europa.

Atualização 04/04/2022

Os Estados Unidos aumentaram suas compras de petróleo russo em 43% entre 19 e 25 de março, de acordo com dados da Administração de Informações sobre Energia (EIA). Apesar da proibição da Casa Branca de importações de energia da Rússia, os EUA continuam a comprar até 100.000 barris de petróleo russo por dia.

Leitura recomendada:

Veja também: