Em um momento de retomada do turismo e dos negócios, o Airbus A380-800 volta para a rota diária entre Dubai, nos Emirados Árabes, e São Paulo, substituindo o Boeing 777-300ER, com capacidade para 365 pessoas, responsável por essas viagens desde agosto de 2020. O A380 assumiu a rota em abril de 2017.

"Com o aumento nas taxas de vacinação e a maior flexibilização das restrições na entrada em outros países, estamos notando uma demanda crescente por viagens no Brasil. Viajar está no DNA do brasileiro", disse o diretor-geral da Emirates no Brasil, Stephane Perard.

A Emirates também planeja retomar os voos partindo do Rio de Janeiro para Dubai, mas ainda não há uma data definida para esse retorno.

A Emirates Airline começou a operar voos diários entre Dubai e São Paulo em outubro de 2007. Cinco anos depois, inaugurou a rota Buenos Aires, Rio de Janeiro e Dubai. Em todo voo que sai ou tem como destino o Brasil, ao menos um funcionário fala português.

Norte e Nordeste

Além da volta do Airbus A380 nos voos para São Paulo, a empresa estaria estudando uma nova rota em Recife.

A informação foi revelada pelo CEO da Emirates Airline, Sheikh Ahmed bin Seed Al Maktoum, durante reunião com o Ministro do Turismo Gilson Machado Neto.

Al Maktoum teria sinalizado que a Emirates quer voar para o Nordeste brasileiro em breve, abrindo a primeira rota da companhia no país fora do eixo Rio-São Paulo.

A capital pernambucana tem se destacado com sua crescente malha aérea, com voos da Azul para quase todas as capitais brasileiras, e rotas internacionais focadas no turista estrangeiro, com voos para a Alemanha, Itália e Estados Unidos.

A rota da Emirates atenderia viajantes do Norte e Nordeste com destino à Ásia com menos escalas e sem a conexão em São Paulo.

O aeroporto de Dubai, terminal com maior tráfego de passageiros no mundo, se tornou um hub internacional no Oriente Médio, por onde transitam viajantes da China, Índia e Austrália, entre outros países.

Veja também: