O Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, viajou para Israel acompanhado de representantes dos ministérios da Saúde (MS) e da Ciência e Tecnologia (MCTI) com o objetivo de ampliar a cooperação em C&T.

“O objetivo é levar toda a área de ciência, tecnologia e saúde que estamos desenvolvendo no País para fazer esse acordo de cooperação em várias áreas do conhecimento, inclusive de medicamentos e também de vacinas”, disse o Secretário de Pesquisa e Formação Científica do MCTI, Marcelo Morales, em vídeo divulgado no sábado (6) pelo Presidente Jair Bolsonaro.

A delegação manterá encontros com dirigentes e representantes do Instituto Weizmann de Ciência, do Centro de Pesquisa do Hospital Hadassah, do Centro Médico Sourasky, e da agência espacial israelense.

O Instituto Weizmann possui 65 linhas de pesquisa sobre o novo coronavírus, incluindo desenvolvimento de vacinas.

O Centro Médico Hadassah iniciou pesquisa clínica do medicamento já existente, Allocetra, para fins de tratamento de pacientes com covid-19.

O Centro Médico Sourasky (Hospital Ichilov), por sua vez, desenvolve o spray nasal EXO-CD 24, em ensaio clínico em pacientes com covid-19 moderada e grave.

Na cooperação espacial, será tratada a possível participação do Brasil no projeto israelense “Beresheet-2”, que objetiva levar uma espaçonave à Lua em 2024.

Em reunião com o chanceler israelense Gabi Ashkenazi neste domingo (7), primeiro compromisso oficial da visita brasileira, foram abordados desenvolvimentos recentes no Tribunal Penal Internacional (TPI), no Conselho de Direitos Humanos (CDH) e em outros fóruns.

Ashkenazi e Araújo passaram também em revista caminhos para a recuperação no contexto da pandemia, sob as perspectivas de saúde pública, de progresso tecnológico e de resiliência socioeconômica.

Os Ministros concordaram em aprofundar o desenvolvimento da cooperação bilateral em áreas como saúde, tecnologia, inovação, educação, defesa, segurança, agricultura, ciência e pesquisa espacial, entre outras.

Em pronunciamento após o encontro, Araújo defendeu que o Brasil realize projetos conjuntos com Israel para o desenvolvimento de vacinas contra o vírus SARS-CoV-2 e de medicamentos para tratar pacientes com covid-19.

“Queremos ser parceiros no desenvolvimento de vacinas e de remédios que possam tanto tratar como prevenir contra a covid”, disse Araújo.  

De acordo com o Itamaraty, o chanceler brasileiro deve se reunir na segunda-feira (8) com o Primeiro-Ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

* Com informações da Agência Brasil, Ministério das Relações Exteriores

Veja também: