O Federal Reserve (Fed) disse na noite de domingo que estava reduzindo as taxas de juros para quase zero e restabelecendo seu programa de compra de títulos.

A tentativa de manter o sistema financeiro em funcionamento foi interpretada pelos investidores como um sinal de desespero, ou pelo menos uma indicação de que a situação está pior do que pensavam.

"Isso é basicamente usar toda a munição que eles têm em um período de três semanas. E não há mais nada. Eles não podem mais usar um afrouxamento monetário como parte do seu arsenal", disse Terence Wong, CEO da Azure Capital.

"Achamos que o pânico tivesse atingido seu pico na quinta-feira, quando a maior parte do país começou a fechar, mas isso foi eclipsado ontem à noite pelo Federal Reserve", escreveu Mike O'Rourke, estrategista-chefe de mercado da corretora JonesTrading. "Todos nós acabamos de testemunhar um banco central gastando todas as suas ferramentas convencionais e não convencionais para apoiar um mercado de ações que, há menos de um mês, estava nas máximas históricas".

Nesta segunda-feira, o circuit breaker foi acionado logo na abertura, com o S&P 500 em queda de 8%.

Vinte maiores quedas percentuais do Dow Jones industrial Average
Vinte maiores quedas percentuais do Dow Jones industrial Average

O Dow Jones industrial Average caiu 9,7% no primeiro minuto de negociação.

O declínio ressalta o nível de preocupação entre os investidores desde que a pandemia de coronavírus aumentou e interrompeu as cadeias de suprimentos, afastou trabalhadores e infectou dezenas de milhares de pessoas.

"É com isso que o pânico se parece", disse Patrick Healey, da Caliber Financial Partners, à Dow Jones Newswires. "Não importa o que o Fed fez no fim de semana ou o que ele poderia ter feito, a atividade nos mercados reflete o medo e as incertezas".

Os índices em Nova York operaram em forte queda durante todo o pregão, mas ampliaram as perdas no fim da sessão, depois que Trump disse que a pandemia pode se estender por ao menos 4 meses e levar a economia do país a uma recessão.

“Pode durar até julho, agosto ou talvez até mais tarde”, afirmou Trump.

As ações de companhias aéreas e linhas de cruzeiros lideraram as quedas.

As ações da Boeing caíram mais de 20%, após a empresa ser colocada em observação pela Fitch. Royal Caribbean, Carnival e Norwegian Cruise Line também caíram – o setor de cruzeiros suspendeu todas as viagens em resposta ao surto.

O índice de volatilidade VIX, o "termômetro do medo" de Wall Street, fechou a sessão superando a máxima registrada durante a crise de 2008.

A volatilidade do mercado "absolutamente" continuará , disse Will Rhind, fundador e CEO da GraniteShares, ao Business Insider em entrevista.

"Definitivamente, temos mais espaço para cair", acrescentou.

* Com dados e informações da Barron's, Dow Jones Newswires, Business Insider

Veja também: