O Brasil é o país com maior valorização de sua moeda frente ao Dólar em 2022.

Nos últimos 12 meses, commodities exportadas pelo Brasil voltaram a registrar fortes altas nos mercados internacionais – petróleo (+75%), milho (+60%), soja (+40%) e minério de ferro (+40%), aumentando a entrada de divisas em moeda estrangeira no País e também atraindo investidores do exterior.

Segundo a B3, o ingresso de capital estrangeiro na bolsa brasileira, que tem um terço das suas ações ligadas ao setor de commodities, somou R$ 32,5 bilhões no mês de janeiro.

Por sua vez, a Selic vem atraindo estrangeiros para os investimentos em renda fixa. O Banco Central já sinalizou nova alta da taxa em março.

No ano de 2021 os ingressos líquidos em carteira no mercado doméstico totalizaram US$ +25,4 bilhões (US$ +7 bilhões em ações e fundos de investimentos e US$ +18,5 bilhões em títulos de dívida) ante saídas liquidas de US$ -7,8 bilhões em 2020, segundo dados do Banco Central.

As reservas internacionais somaram US$ 362,2 bilhões em dezembro de 2021.

Juros em alta, commodities em alta e reservas adequadas, "não tem por que não vermos o Real se apreciar ao longo deste ano", ponderou André Perfeito, Economista-Chefe da Necton Investimento, ao O Globo.

USD/BRL. Variação intranual: -2.11%. Fonte/Arte: © Investing.com
USD/BRL. Variação nominal intranual: -2.11%. Fonte/Arte: © Investing.com
EUR/BRL. Variação nominal intranual: -8.38%. Fonte/Arte: © Investing.com
EUR/USD. Variação intranual: 6.41%. Fonte/Arte: © Investing.com
EUR/USD. Variação nominal intranual: -6.41%. Fonte/Arte: © Investing.com
US Dollar Index. Variação intranual: +6.2%. Fonte/Arte: © Investing.com

Veja também:

Veja também: