Em 2017, a maior parte dos estagiários cursava o  ensino superior  (76%), seguido pelo ensino médio (20%) e técnico  (4%), segundo pesquisa  do Centro de  Integração Empresa-Escola (Ciee) em parceria com a  Fundação Instituto de  Pesquisas Econômicas (Fipe), divulgado hoje (11).

A  bolsa-auxílio recebida por  estagiários que estavam cursando o nível  superior era a mais elevada, de R$ 942,00, seguida pelo ensino técnico,  de R$ 631,00.

O nível mais elevado foi  registrado em 2013, com R$ 1.013,00.

A  pesquisa também registrou que no periodo 2010 a 2017 dobrou o número de aprendizes no Brasil. Em 2017, 386 mil aprendizes recebiam em média R$  634,00.

* Edição: Fernando Fraga