A negociação é a maior da Delta desde sua fusão com a Northwest Airlines, em 2008.

A Delta afirma que a transação não afetará os compromissos financeiros existentes da empresa com os acionistas, incluindo fluxo de caixa livre e retorno dos acionistas, e espera permanecer dentro dos índices de alavancagem almejados.

A Delta espera ampliar sua fatia no mercado latino-americano, estratégico para a companhia desde a aquisição da malha da Pan Am, em 1991.

A Delta Air Lines é a maior empresa aérea do mundo em faturamento. Opera 5 mil voos diários com 300 destinos em mais de 50 países. Emprega 80 mil funcionários e transporta anualmente 200 milhões de passageiros. A Delta opera as maiores frotas do Boeing 717, Boeing 757, Boeing 767, McDonnell Douglas MD-80 e McDonnell Douglas MD-90 em todo o mundo. Sua frota é composta de 913 aeronaves: 530 Boeing, 294 Airbus e 89 McDonnell Douglas. Possui participações na Gol (9,4%), Aeromexico, Air France-KLM, ChinaEastern, Virgin Atlantic e Korean Air Lines, e está negociando a compra de uma participação de 10% na Alitalia.

A chilena Latam opera 1300 voos diários com 143 destinos em 25 países. Emprega 40 mil funcionários e transporta anualmente 70 milhões de passageiros. Sua frota é formada por 122 aeronaves, incluindo Boeing 787, Airbus A350, A321 and A320neo.

Para a Latam, a transação melhorará a geração de fluxo de caixa livre, reduzirá a dívida prevista em US$ 2 bilhões até 2025 e melhorará a estrutura de capital.

A aquisição de 20% do capital da Latam depende da aprovação governamental e das análises das leis antitruste e regulatórias do Chile. Recentemente a Latam buscou ampliar seus laços com a American Airlines e o grupo europeu International Airlines Group, que controla a  Iberia e British Airways, mas o acordo sofreu forte resistência das autoridades chilenas.

A Latam solicitou hoje (26) sua saída formal da aliança com a American Airlines.

Detalhes do negócio incluem:

  • A Delta investirá US$ 1,9 bilhão em uma participação de 20% na LATAM por meio de uma oferta pública de compra de US$ 16 por ação, a ser financiada com dívida e caixa disponível.
  • A Delta investirá US$ 350 milhões para apoiar a criação da parceria estratégica e a saída da Latam da aliança Oneworld, da qual faz parte desde 2000 junto com a American Airways, concorrente da Delta.
  • A Delta adquirirá 4 Airbus A350 da Latam e assumirá o compromisso da Latam de comprar 10 aeronaves A350 a serem entregues a partir de 2020 até 2025.
  • A Delta estará representada no Conselho de Administração da Latam.

* Com informações da Delta

Veja também: