A Caixa Econômica Federal (CEF) também anunciou nesta-quarta-feira (28) o volume recorde de R$ 65,4 bilhões nas contratações de crédito imobiliário no primeiro semestre, somando 153,7 mil novas unidades habitacionais em 1.207 empreendimentos.

Com o resultado, a carteira de crédito habitacional da Caixa alcançou o volume de R$ 528,9 bilhões. A CEF segue como a maior financiadora da casa própria no país, com 5,8 milhões de contratos e 68% de participação no mercado.

Segundo o banco, estão sendo oferecidas opções para que as famílias possam ter a possibilidade de se reorganizarem financeiramente em caso de dificuldades para pagar as prestações do financiamento habitacional.

Entre as medidas, existe a possibilidade de redução de 25% a 75% do valor da prestação, de acordo com a comprovação e perda de renda do cliente.

“Há ainda a possibilidade de pausa no pagamento das parcelas por até seis meses para beneficiários do auxílio emergencial e clientes que estejam recebendo seguro desemprego. Os valores não pagos no período da vigência da negociação são incorporados ao saldo devedor e diluídos no prazo remanescente do contrato”, informou a Caixa.

Veja também: