A suspensão de cortes será aplicada a hospitais e unidades de saúde e as indústrias estarão desobrigadas do consumo mínimo contratado.

“Até 31 de maio de 2020, nenhuma residência, nenhum centro de consumo de gás encanado, através da Comgas, poderá interromper o fornecimento de gás. Pedimos e fomos atendidos pelo Comgas, que compreendeu a importância deste momento, suspendendo multas para indústrias que não consumirem o mínimo previsto em contrato. Evidentemente, há uma demanda menor, mas não haverá multa para estas empresas”, disse o Governador João Doria.

A decisão foi tomada pela Comgas após reunião com a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente e com a Agência Reguladora (Arsesp). As ações de interrupção de fornecimento de gás poderão ser feitas apenas em casos de emergência.

* Com informações do Governo do Estado de São Paulo

Veja também: