Em agosto, a confiança subiu em 10 dos 13 segmentos. A melhora do índice  foi influenciada devido a uma melhora expressiva do Índice de Situação  Atual (ISA-COM), que subiu 7,1 pontos ao passar de 88,6 pontos para 95,7  pontos, maior valor desde dezembro de 2018 (97,4 pontos).

O segundo resultado expressivo do ISA-COM em agosto também se reflete no  Indicador de Desconforto do Varejo Ampliado (composto pela média das  parcelas padronizadas demanda insuficiente, acesso ao crédito bancário e  custo financeiro como limitações a melhoria dos negócios). A quarta  queda seguida do indicador (em médias móveis trimestrais) mostra que os  empresários têm encontrado menos limitações no ambiente de negócios.