Pão com Ovo conta a história de duas amigas de escola, que se reencontram após muitos anos, Dijé (Adeílson Santos), moradora de bairro da periferia, e Clarisse (César Boaes), uma emergente alpinista social.

As amigas falam sobre a vida, o cotidiano e os amores através de uma conversa hilária, contrastando hábitos e costumes das diferentes classes sociais.

Em cena com Clarisse e Dijé está Francisvaldo (Alysson Lima), namorado de Dijé e torcedor fanático da Portuguesa, tradicional time do futebol paulista.

Os três atores se revezam em vários personagens, numa estrutura simples para facilitar a montagem e o acesso da peça a qualquer espaço cênico, sem, no entanto, perder a qualidade com as composições das personagens.

Não existe um texto literalmente escrito, o roteiro segue as falas e diálogos que surgem nos ensaios e são reproduzidos, quase de improviso, pelos atores em cena. Uma linguagem direta e simples, mas sem apelações fáceis e linguagem chula.

A peça é adaptada para cada cidade onde é apresentada após uma pesquisa sobre bairros, nomes de famílias tradicionais, linguagem regional e costumes.

Segundo César Boaes, que também dirige o espetáculo, retornar a São Paulo é gratificante e importante para a história do Pão com Ovo.

“Estreamos no Maranhão há 10 anos e tivemos a felicidade em lotar por diversas vezes os teatros da nossa casa, assim como em outros teatros pelo Brasil afora. São Paulo, cidade que nunca para e lugar onde tudo acontece. Fazer o espetáculo na capital paulista, em um momento tão delicado que toda classe artística enfrentou por conta da pandemia causada pelo coronavírus é muito especial pra gente. É uma forma também, de nós, como artistas, não desistirmos do nosso ofício. Sempre digo que receber apoios de empresas e órgãos importantes nessa atual fase, só reforça a necessidade e valorização da cultura, mostrando ainda a importância do humor maranhense que agora é possível ser assistido nos palcos da vida”, conta o ator e diretor.

Para Adeílson Santos, a música e a dança explicam o sucesso da comédia.

“A nossa vida é movida sempre pela música. O teatro respira a dança, a poesia e claro, a música. Envolvendo uma cena e outra temos uma trilha musical seguindo a atualidade para entreter muito mais os espectadores com uma linguagem direta e simples, mas sem apelações fáceis ou linguagem chula. Inclusive é válido destacar uma homenagem que apresentamos à cantora Alcione Marrom. Ela que é nossa madrinha e grande representante da música popular brasileira não poderia ficar de fora. E fazemos questão em apresentar aos paulistas e maranhenses que moram na região, cenas épicas e divertidas para relembrarmos da Marrom”, conta o humorista.

Nomes de peso nos bastidores do teatro paulistano, Valdir Archanjo e Bira Saide assinam a produção em parceria com a Cia Santa Ignorância de Artes.

Teatro Ruth Escobar – Sala Dinah Sfat
Pão com Ovo
Classificação etária: livre
Temporada: 19 de março a 19 de junho de 2022
Sessões: sextas e sábados, 21h; domingos, 19h30
Endereço: Rua dos Ingleses 209, Bela Vista, São Paulo/SP
Lotação: 370 lugares
Ingressos: R$ 25 (preço único)
Taxa de serviço: R$ 5