Segundo a pasta, a decisão foi tomada durante reunião realizada hoje (30), com a presença de Fernando Azevedo e Silva, Braga Netto e dos três comandantes substituídos – Edson Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antônio Carlos Moretti Bermudez (Aeronáutica).

Ontem (29), ao anunciar que deixaria o cargo de Ministro da Defesa, Azevedo e Silva agradeceu ao Presidente Jair Bolsonaro a oportunidade de “servir ao país”, integrando o governo por mais de dois anos.

“Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado”, afirmou, destacando que deixa o posto com a certeza de ter cumprido sua missão.

Azevedo e Silva também disse ter dedicado total lealdade ao Presidente, e agradeceu aos comandantes das Forças Armadas, bem como às respectivas tropas, “que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira”.

Veja também: