No documentário Russia: Recent History, exibido no domingo (12) pela emissora russa Channel One, Vladimir Putin revelou que trabalhou como taxista informal para complementar sua renda durante o colapso da União Soviética (URSS).

Putin, um ex-agente dos serviços de segurança da KGB da União Soviética, estava usando a história para ilustrar suas próprias dificuldades pessoais ao declarar a queda da URSS uma "tragédia" para "a maioria dos cidadãos".

“Afinal, o que é o colapso da União Soviética? É o colapso da Rússia histórica sob o nome de União Soviética”, definiu o líder russo.

O colapso trouxe consigo um período de intensa instabilidade econômica que mergulhou muitos na pobreza, à medida que a recém-independente Rússia fazia a transição do comunismo para o capitalismo, forçando muitos russos a buscar maneiras novas e alternativas de ganhar o seu sustento.

Questionado sobre o que fez para superar aquela época difícil da Rússia, Putin disse que vivia como todos os outros cidadãos.

"Algumas vezes eu tinha que trabalhar em tempo parcial como motorista. Não fico feliz em falar sobre isso, sobre fazer bicos como motorista de táxi particular", revelou Putin.

"Francamente, eu não gosto de falar sobre isso, mas, infelizmente, aqueles tempos aconteceram", acrescentou o presidente russo.

Putin confirmou que usou o seu próprio carro para as corridas de táxi, um Volga que trouxe de seu posto na KGB em Dresden, na antiga Alemanha Oriental.

"Era o único carro que eu tinha", disse Putin.

Na época, em muitas cidades russas era comum chamar carros particulares e negociar corridas para outros locais. Simplesmente não havia táxis suficientes.

Segundo vários relatos, Putin estava lutando para sobreviver nos meses imediatamente após retornar à Rússia da Alemanha Oriental no início de 1990. Mas em maio daquele ano, ele foi contratado por Anatoly Sobchak, Prefeito de São Petersburgo, e seu futuro mentor, como assessor do conselho municipal.

Putin permaneceu empregado pela KGB até a fracassada tentativa de golpe contra Mikhail Gorbachev, em agosto de 1991, que combinada com problemas econômicos levou ao desmembramento do bloco socialista.

Quando a URSS entrou em colapso e o rublo perdeu seu valor, o mercado de táxis informal cresceu rapidamente e pessoas de todas as esferas passaram a conduzir passageiros.

Em um certo momento, todo pai de família russo com um veículo parecia estar trabalhando como um bombila (bombardeiro), o apelido dos taxistas informais. Muitos tinham vergonha de ter que passar os melhores anos de suas vidas "bombando" em vez de perseguir a carreira e a vida que planejaram.

Putin havia dito anteriormente que considerou trabalhar como taxista informal para pagar as contas na época, mas nunca disse que havia prestado o serviço.

Em um documentário de 2018, Putin disse que temia ter que dirigir um táxi depois que Anatoly Sobchak perdeu a reeleição para prefeito. Putin então teria se mudado para Moscou após obter um emprego no governo federal.

“Eu até pensei, 'o que eu vou fazer, talvez trabalhar em um táxi?' Não estou brincando, não havia muito o que fazer. Tinha dois filhos pequenos", disse o presidente. "Portanto, quando me ofereceram para me mudar para Moscou e assumir assuntos jurídicos na administração presidencial, aceitei a oferta e me mudei."

Veja também: