Grande Prêmio do Cinema Brasileiro
Foto: Leon Rodrigues/SECOM PMSP

Pela primeira vez em 18 anos, o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro  foi realizado fora do Rio de Janeiro. A mudança é uma articulação da  Academia Brasileira de Cinema com a Spcine, a Secretaria Municipal de  Cultura e a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São  Paulo.

A festa homenageou as trilhas sonoras no cinema nacional e teve  apresentação de Ney Matogrosso, além de uma homenagem à atriz Zezé  Motta.

Foram 33 categorias, incluindo Melhor Longa-metragem de ficção,  vencida pelo filme de Gustavo Pizzi, Benzinho, um dos grandes premiados  em diversas categorias, incluindo de melhor atriz. Outro destaque da  noite foi o prêmio de melhor ator ganhado por Stepan Nercessian, por sua  interpretação no filme Chacrinha: o Velho Guerreiro.

No próximo ano, o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro também será  realizado na capital paulista, mas será na Sala São Paulo, na região da  Luz.

Veja também: Entrega do Troféu Grande Otelo será no Theatro Municipal de São Paulo

Relação dos premiados:

OS VENCEDORES DO GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO 2019

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO
BENZINHO, de Gustavo Pizzi.

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
EX PAJÉ, de Luiz Bolognesi.

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL
DETETIVES DO PRÉDIO AZUL 2 - O MISTÉRIO ITALIANO, de Viviane Jundi.

MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA
MINHA VIDA EM MARTE, de Susana Garcia.

MELHOR DIREÇÃO
GUSTAVO PIZZI, por Benzinho

MELHOR ATRIZ
KARINE TELES, por Benzinho

MELHOR ATOR
STEPAN NERCESSIAN, por Chacrinha: O Velho Guerreiro (de Andrucha Waddigton)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
ADRIANA ESTEVES, por Benzinho

MELHOR ATOR COADJUVANTE
MATHEUS NACHTERGAELE, por O Nome da Morte (de Henrique Goldman)

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
GUSTAVO HADBA, ABC, por O Grande Circo Místico

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
KARINE TELES e GUSTAVO PIZZI, por Benzinho

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
CARLOS DIEGUES e GEORGE MOURA, por O Grande Circo Místico

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
ARTUR PINHEIRO, por O Grande Circo Místico

MELHOR FIGURINO
KIKA LOPES, por O Grande Circo Místico

MELHOR MAQUIAGEM
CATHERINE LEBLANC CARAES e EMMANUELLE FÈVRE, por O Grande Circo Místico

MELHOR EFEITO VISUAL
MARCELO SIQUEIRA, ABC e THIERRY DELOBEL, por O Grande Circo Místico

MELHOR MONTAGEM FICÇÃO
LIVIA SERPA, por Benzinho

MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO
GUSTAVO RIBEIRO e RODRIGO DE OLIVEIRA, por Todos os Paulos do Mundo

MELHOR SOM
JORGE SALDANHA, ARMANDO TORRES JR,  ABC, ALESSANDRO LAROCA, EDUARDO VIRMOND LIMA e RENAN DEODATO, por  Chacrinha: O Velho Guerreiro

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
ELZA SOARES e ALEXANDRE MARTINS, por My Name is Now, Elza Soares

MELHOR TRILHA SONORA
ZECA BALEIRO, por Paraiso Perdido (de Monique Gardenberg)

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
INFILTRADO NA KLAN/ Blackkklansman (EUA), de Spike Lee.

MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO
UMA NOITE DE 12 ANOS/La Noche de 12 Años (Argentina, Espanha, Uruguai), de Álvaro Brechner.

MELHOR LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO - MENÇÃO HONROSA
PEIXONATA - O FILME

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
LÉ COM CRÉ, de Cassandra Reis

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
COR DE PELE, de Livia Perini

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
O ÓRFÃO, de Carolina Markowicz

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE ANIMAÇÃO
IRMÃO DO JOREL, de Juliano Enrico

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE DOCUMENTÁRIO
INHOTIM - ARTE PRESENTE

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE FICÇÃO
ESCOLA DE GÊNIOS - 1ª TEMPORADA

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO - VOTO POPULAR
CHACRINHA: O VELHO GUERREIRO de Andrucha Waddington.

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO - VOTO POPULAR
MY NAME IS NOW, ELZA SOARES, de Elizabete Martins Campos

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO - VOTO POPULAR
NASCE UMA ESTRELA/A Star is Born (EUA), de Bradley Cooper.

MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO - VOTO POPULAR
UMA NOITE DE 12 ANOS/La Noche de 12 Años (Argentina, Espanha, Uruguai), de Álvaro Brechner.

* Edição: Frontliner