Reprodução/Instagram (realalphonsemucha)

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da  Morávia, ganhou fama a partir de 1895, quando seu primeiro cartaz para a  atriz Sarah Bernhardt passou a circular em Paris. Estabeleceu um estilo muito pessoal, o “estilo Mucha”, caracterizado por formas sinuosas,  linhas orgânicas e uma gama sútil de tons pastel. Este estilo em breve representaria o movimento das artes decorativas emergente na época, o  Art Nouveau.

Quando a Feira Mundial de Paris abriu em 1900, Mucha já era  uma figura chave do movimento, e quando foi pela primeira vez aos EUA  em 1904, era descrito como "o maior artista decorativo do mundo".  

Ainda que os cartazes de seu período parisiense tivessem feito sua fama,  Mucha é um artista versátil: pintor, escultor, fotógrafo, decorador e  também um professor apreciado. Mas suas convicções políticas e  humanistas o levaram a abandonar gradualmente a veia decorativa e se voltar para um projeto de pintura histórica, fazendo da arte um  ato de militância política em prol dos eslavos e de sua independência.

Os últimos trabalhos de Mucha, incluindo A Epopeia Eslava (1912-1926), um ciclo de vinte pinturas históricas, testemunham seu sonho de união entre todos os povos eslavos.

A Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp está promovendo a primeira exposição no Brasil do artista tcheco. Apresenta em  torno de 100 obras, entre cartazes, desenhos, pinturas, gravuras,  objetos, livros e fotografias, provenientes da Fundação Mucha, em Praga, e de outras coleções internacionais.

A mostra abarca 4 seções temáticas, que percorrem a obra do artista e também  sua influência no mundo contemporâneo:

  • Mulheres – Ícones e Musas
  • O estilo Mucha – Uma linguagem  visual
  • A beleza – O poder da inspiração
  • Continuidade do ‘estilo  Mucha’, que inclui a interpretação do legado do artista na forma de posters psicodélicos dos anos 1970 e nas ilustrações de mangá e outras histórias em quadrinhos.                                    

Alphonse Mucha: o legado da Art Nouveau
Curadoria de Tomoko Sato e Ania Rodriguez
Período: de 18 de setembro a 15 de dezembro de 2019
Horários: terça a sábado, das 10h às 22h, e domingos, das 10h às 20h
Local: Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp
Endereço: Avenida Paulista, 1313 (em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)
Classificação indicativa: livre
Agendamentos escolares e de grupos:ccfagendamentos@sesisp.org.br
Entrada gratuita

* Com informações do SESI SP

Veja também: