De acordo com a Caixa, os descontos podem chegar a 90% para  liquidação à vista, conforme a situação dos contratos e o tipo de  operação de crédito.

"Com 297 mil contratos liquidados até o momento, correspondendo a  cerca de R$ 2 bilhões em dívidas quitadas, a campanha proporciona  facilidades para regularização de débitos com atraso superior a 360  dias", informou a assessoria da Caixa.

A campanha abrange cerca de 3 milhões de clientes, 80% de pessoas  físicas. Eles podem quitar suas dívidas à vista por valores inferiores a  R$ 1.000 e 70% dos clientes pessoa jurídica terão oportunidade de  quitá-las com valores inferiores a R$ 5.000.

"A Caixa possui ainda outras alternativas de negociação. No crédito  comercial é possível unificar os contratos em atraso e parcelar em até  96 meses, realizar uma pausa no pagamento de até uma prestação vencida  ou a vencer ou ainda efetuar a repactuação de dívida, com possibilidade  de aumento do prazo", disse o banco.

Nos casos envolvendo contratos habitacionais, as condições variam de  acordo com as características do contrato e tipo de operação. Entre as  possibilidades, os clientes podem pagar uma entrada e incorporar as  demais parcelas em atraso, realizar acordo com um pagamento inicial ou  utilizar o saldo do Fundo de Garantiua do Tempo de Serviço (FGTS) para  reduzir em até 80% o valor de 12 prestações, inclusive até três  prestações atrasadas.

Os clientes interessados em renegociar as dívidas com o banco podem procurar os canais de atendimento por meio dos sites www.caixa.gov.br/vocenoazul e www.negociardividas.caixa.gov.br , pelo telefone 0800 726 8068 opção 8, nas redes sociais da Caixa, e nas agências.

A Caixa disse ainda que algumas cidades receberão caminhões equipados  como agências móveis para realizar o atendimento em locais com maior  fluxo de pessoas. "Os clientes também poderão ser contatados por  empresas de recuperação de crédito, contratadas pela Caixa, além de SMS e  outras formas de comunicação, que têm como objetivo divulgar as  alternativas negociais disponíveis", disse o banco em nota.