A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, o presidente Jair Bolsonaro, e a Secretária Nacional da Juventude, Jayana Nicaretta, durante comemoração do Dia Internacional da Juventude. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, o presidente Jair Bolsonaro, e a Secretária Nacional da Juventude, Jayana Nicaretta, durante comemoração do Dia Internacional da Juventude. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Secretaria Nacional da Juventude lançou hoje (16) o projeto Espaço 4.0, cuja proposta é estruturar e equipar espaços comunitários para criação de projetos e serviços de manufatura.

“A nossa expectativa é não impor limites. Dentro desses espaços grandes coisas podem surgir, acreditamos que o trabalho é, sim, o melhor  programa social a se oferecer”, discursou a Secretária Nacional da Juventude, Jayana Nicaretta da Silva, em cerimônia no Palácio do Planalto pelo Dia Internacional da Juventude.

“Que os jovens saibam iniciar o  próprio negócio, não como plano B, mas como opção número 1 de quem quer vencer na vida”, ressaltou.

Para a primeira fase do projeto, 28 municípios foram selecionados  para receber os laboratórios equipados com computadores de última  geração e impressoras 3D. Por meio de convênios, a Secretaria vai  repassar verbas às prefeituras para execução do projeto e garantir a  capacitação dos profissionais indicados pelos municípios.

“Nesses  espaços pode se criar tudo, desde o projeto de uma casa, até uma escultura ou uma prótese”, afirmou Jayana. “É uma forma de pensar o mundo e otimizar materiais e habilidade disponíveis para nossa  sociedade.”

De acordo com a Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos  Humanos, Damares Alves, há mais de 500 mil vagas de trabalho na área de  tecnologia que não são preenchidas por falta de qualificação.

“Vamos  chegar aos jovens que precisam de formação e capacitação para o mercado  de trabalho, jovens que passam o dia inteiro na rede social e não sabem construir uma planilha no Excel”, disse em seu discurso.

O presidente Jair Bolsonaro criticou as políticas assistencialistas e  destacou que crianças e jovens precisam de diretriz, disciplina e  respeito à hierarquia, por parte Estado.

“O que tira a juventude da  miséria é o conhecimento não são programas sociais, que em alguns casos são necessários, mas não podemos crescer pensando nisso”, disse.

“O que nosso governo precisa, e está implementando, são políticas que  visem abrir os olhos da juventude, mostrar o caminho certo, dizer que  são responsáveis pelo seu futuro. O Estado não vai te atrapalhar, vai ajudar.”