A população russa pode manter com segurança seus ativos em rublos porque, com a nova abordagem, a moeda russa está subvalorizada. As empresas estrangeiras se encontram em situação semelhante, pois não precisam mais vender rublos para obter uma moeda supostamente mais estável por receio de uma queda no valor.

No contexto do comércio exterior da Rússia, especula-se que as vendas de energia poderão ser liquidadas em ouro no futuro, especialmente se a conversão USD/RUB cair a ponto que seja mais vantajoso pagar em ouro.

Se o país der o próximo passo, como foi proposto esta semana, para vender suas commodities precificadas em rublos, esses movimentos combinados podem ter sérias implicações para o rublo, dólar, euro, libra, yen e a economia global.

Para obter um cenário do que pode acontecer, o RT pediu ao analista de metais Ronan Manly, da BullionStar Cingapura, para fazer uma avaliação sobre os possíveis desenvolvimentos.

Uma vez que o acesso ao RT está bloqueado ou censurado em muitos lugares do ocidente, como a União Europeia, Reino Unido, EUA e Canadá, reproduzimos algumas das questões e respostas de Ronan Manly publicadas no RT em Gold-backed ruble could be a game-changer.

Por que definir um preço fixo para ouro em rublos é significativo?

Ao oferecer a compra de ouro de bancos russos a um preço fixo de 5000 rublos por grama, o Banco da Rússia ligou o rublo ao ouro e, desde que o ouro negocia em dólares, estabeleceu um preço de piso para o rublo em termos do dólar americano.

Podemos ver essa vinculação em ação desde sexta-feira, 25 de março, quando o Banco da Rússia fez o anúncio do preço fixo. O rublo estava sendo negociado em torno de 100 para o dólar americano na época, mas desde então se fortaleceu e está perto de 80 para o dólar. Por que? Como o ouro vem sendo negociado nos mercados internacionais a cerca de US$ 62 por grama, o que equivale a (5.000 / 62) = cerca de 80,5, e os mercados e operadores de arbitragem já tomaram nota, levando a taxa de câmbio RUB / USD mais alta.

Então o rublo agora tem um piso para os dólares americanos, em termos de ouro. Mas o ouro também tem um piso, por assim dizer, porque 5.000 rublos por grama é de 155.500 rublos por onça troy de ouro, e com um piso RUB / USD de cerca de 80, isso é um preço de ouro de cerca de US$ 1.940. E se os mercados de ouro de papel ocidental da LBMA / COMEX tentarem baixar o preço do ouro do dólar americano, eles terão que tentar enfraquecer o rublo também ou então as manipulações de papel estarão abertas.

Além disso, com a nova vinculação ouro ao rublo, se o rublo continuar a se fortalecer (por exemplo, devido à demanda criada por pagamentos obrigatórios de energia em rublos), isso também se refletirá em um preço mais forte do ouro.

O que isso significa para o petróleo?

A Rússia é o maior exportador mundial de gás natural e o terceiro maior exportador de petróleo do mundo. Estamos vendo agora que Putin está exigindo que compradores estrangeiros (importadores de gás russo) devem pagar por este gás natural usando rublos. Isso vincula imediatamente o preço do gás natural ao rublo e ao preço do ouro. Então o gás natural russo está agora vinculado através do rublo ao ouro.

O mesmo agora pode ser feito com o petróleo russo. Se a Rússia começar a exigir o pagamento das exportações de petróleo com rublos, haverá uma ligação indireta imediata ao ouro. Então a Rússia poderia começar a aceitar ouro diretamente no pagamento de suas exportações de petróleo. Na verdade, isso pode ser aplicado a qualquer commodity, não apenas petróleo e gás natural.

O que isso significa para o rublo?

A vinculação do rublo ao ouro através do preço fixo do Banco da Rússia colocou agora um piso sob a taxa RUB/ USD, e assim estabilizou e fortaleceu o rublo. Exigir que as exportações de gás natural sejam pagas em rublos (e possivelmente petróleo e outras commodities) agirá novamente como estabilização e apoio. Se a maioria do sistema comercial internacional começar a aceitar esses rublos para acordos de pagamentos de commodities, isso poderá impulsionar o rublo russo a se tornar uma grande moeda global. Ao mesmo tempo, qualquer movimento da Rússia em aceitar ouro direto para pagamentos de petróleo fará com que mais ouro internacional flua para as reservas russas, o que também fortalecerá o balanço do Banco da Rússia e, por sua vez, fortalecerá o rublo.

Falar de um padrão-ouro formal para o rublo pode ser prematuro, mas um rublo apoiado em ouro deve ser algo que o Banco da Rússia considera.

O que isso significa para outras moedas?

O cenário monetário global está mudando rapidamente e os bancos centrais em todo o mundo estão obviamente tomando nota. Sanções ocidentais, como o congelamento da maioria das reservas cambiais da Rússia ao tentar sancionar o ouro russo, tornaram claro que os direitos de propriedade sobre as reservas FX mantidas no exterior podem não ser respeitadas, e da mesma forma, que o ouro do banco central estrangeiro mantido em cofres locais, como no Banco da Inglaterra e no Fed de Nova York, não está protegido de confisco.

Governos não ocidentais e os bancos centrais terão, portanto, um grande interesse na Rússia vinculando o rublo ao ouro e ligando os pagamentos de exportação de commodities ao rublo. Em outras palavras, se a Rússia começar a aceitar o pagamento pelo petróleo em ouro, outros países podem sentir a necessidade de seguir o exemplo.

Veja quem, além dos EUA, são os maiores produtores mundiais de petróleo e gás natural – Irã, China, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar. Obviamente, todos os países do BRICS e os países da Eurásia também estão acompanhando tudo isso muito de perto.

Se o fim do dólar estiver se aproximando, todos esses países vão querer que suas moedas sejam beneficiárias de uma nova ordem monetária multilateral.

O que isso significa para o dólar?

Desde 1971, o status de reserva global do dólar americano tem sido sustentado pelo petróleo, e a era petrodólar só foi possível devido tanto ao uso contínuo do dólar para negociar petróleo no mundo quanto à capacidade dos EUA de impedir qualquer concorrente ao dólar.

Mas o que estamos vendo agora parece o início do fim desse sistema de 50 anos e o nascimento de um novo sistema monetário multilaterais de ouro e commodities. O congelamento das reservas cambiais da Rússia tem sido o gatilho. Os países gigantes da commodity do mundo, como a China e as nações exportadoras de petróleo, podem sentir que agora é a hora de mudar para um novo sistema monetário mais equitativo. Não é uma surpresa, eles têm discutido isso por anos.

Embora ainda seja muito cedo para dizer como o dólar americano será afetado, ele sairá deste período mais fraco e menos influente do que antes.

Quais são as consequências desses desenvolvimentos?

O movimento do Banco da Rússia de vincular o rublo ao ouro e vincular os pagamentos de commodities ao rublo é uma mudança de paradigma que a imprensa ocidental ainda não compreendeu. À medida que os dominós caem, esses eventos podem reverberar de formas diferentes. Aumento da demanda por ouro físico. Explosões nos mercados de ouro de papel. Um preço de ouro revalorizado. Uma mudança para longe do dólar. Aumento do comércio bilateral de commodities entre condados não ocidentais em moedas diferentes do dólar.

Atualização 04/04/2022

Os Estados Unidos aumentaram suas compras de petróleo russo em 43% entre 19 e 25 de março, de acordo com dados da Administração de Informações sobre Energia (EIA). Apesar da proibição da Casa Branca de importações de energia da Rússia, os EUA continuam a comprar até 100.000 barris de petróleo russo por dia.

Atualização 08/04/2022

Dólar cai -5,5% frente ao rublo, para 71,6, na Bolsa de Moscou.

Atualização 08/04/2022

O Banco da Rússia alterou seu método de compra de ouro devido ao fortalecimento do rublo e agora comprará o metal precioso a um "preço negociado". A nova política entrou em vigor nesta sexta-feira (8).

O preço anterior (5.000 rublos por grama de ouro) foi fixado abaixo da cotação do metal no mercado internacional, negociado a cerca de US$ 62 por grama. A taxa de câmbio em 25 de março foi de cerca de 96 rublos por dólar americano.

No entanto, a moeda russa vem se fortalecendo nas últimas duas semanas. A moeda saltou 20% apenas esta semana, atingindo alta de seis semanas contra as principais moedas na quinta-feira (7), sendo negociada a 75 rublos para o dólar.

Atualização 08/04/2022

O Banco da Rússia decidiu nesta sexta-feira (8) cortar a taxa básica de juros em 300 pontos-base, para 17% ao ano a partir de 11 de abril.

"As condições externas para a economia russa ainda são desafiadoras, restringindo consideravelmente a atividade econômica. Os riscos de estabilidade financeira ainda estão presentes, mas deixaram de aumentar por enquanto, inclusive devido às medidas de controle de capital adotadas", disse o banco em nota.

A Rússia elevou a taxa básica de juros de 9,5% para 20% em 28 de fevereiro, para apoiar a estabilidade financeira e de preços e proteger a poupança da população.

Leitura recomendada:

Veja também: