A companhia foi obrigada a remarcar alguns voos após registrar acentuada alta de dispensas médicas de tripulantes, infectados pelos vírus influenza H3N2 Darwin e SARS-Cov-2, "casos esses que, em sua totalidade, apresentaram um quadro com sintomas leves – e tem acompanhado o crescimento do número de casos de gripe e covid-19 no Brasil e no mundo".

“É importante ressaltar que mais de 90% das operações da companhia estão funcionando normalmente e que os clientes impactados estão sendo notificados das alterações, reacomodados em outros voos da própria companhia e recebendo toda a assistência necessária", diz a nota da empresa aérea.

De acordo com a Azul, em janeiro houve aumento de 400% das ausências na escala de voo por dispensa médica em relação à média de 2021.

Média diária de ausências na escala (azul) vs quantidade de voos (preto). Fonte/Arte: © Azul
Média diária de ausências na escala (azul) vs quantidade de voos (preto). Fonte/Arte: © Azul

A Azul é a terceira maior companhia aérea do País. A empresa detém uma frota de 134 aeronaves, mais de 10.000 tripulantes, e 104 destinos atendidos em 860 voos diários – 30% do mercado brasileiro de aviação civil em termos de decolagens.

Íntegra da nota da Azul

“A Azul informa que por razões operacionais alguns de seus voos do mês de janeiro estão sendo reprogramados. A companhia registrou um aumento no número de dispensas médicas entre seus Tripulantes – casos esses que, em sua totalidade, apresentaram um quadro com sintomas leves - e tem acompanhado o crescimento do número de casos de gripe e covid-19 no Brasil e no mundo. É importante ressaltar que mais de 90% das operações da companhia estão funcionando normalmente e que os Clientes impactados estão sendo notificados das alterações, reacomodados em outros voos da própria companhia e recebendo toda a assistência necessária conforme prevê a resolução 400 da Anac”

Veja também: