Chico Buarque foi anunciado vencedor do Prêmio Camões 2019 no dia 21 de maio do ano passado, após reunião do júri, na Biblioteca Nacional do Brasil, no Rio de Janeiro.

Para os jurados, a escolha de Chico Buarque deve-se à sua “contribuição para a formação cultural de diferentes gerações”, e o “caráter multifacetado” do seu trabalho, da poesia, ao teatro e ao romance, estabelecendo-se como “referência fundamental da cultura do mundo contemporâneo”.

O valor total do Prêmio Camões é de 100 mil euros, divididos entre Brasil e Portugal. A parte financeira foi resolvida em junho, mas o diploma poderá ser entregue sem a assinatura do Presidente do Brasil, apenas uma formalidade.

O Presidente Jair Bolsonaro não se mostrou disposto a assinar o documento.

"Até 31 de dezembro de 2026, eu assino", disse Bolsonaro.

Chico Buarque comentou via rede social. "A não assinatura de Bolsonaro no diploma é para mim um segundo Prêmio Camões", disse.

* Com informações do Jornal i, Lusa

Veja também: